quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Vermelho

  
A cor vermelha significa paixão, energia e excitação. É uma cor quente. Está associada ao poder, à guerra, ao perigo e à violência. O vermelho é a cor do elemento fogo, do sangue e do coração humano. Simboliza a chama que mantém vivo o desejo, a excitação sexual e representa os sentimentos de amor e paixão.

Cor Vermelha No contexto religioso, o vermelho é a cor da carne, do pecado, do diabo, da tentação; é a cor que provoca a paixão carnal e o desejo.
Na política, a cor vermelha está associada ao espírito revolucionário. É a cor do Comunismo e da ideologia política de esquerda.
A cor vermelha estimula o sistema nervoso, a circulação sanguínea, dá energia ao corpo e eleva a autoestima.
Um ambiente pintado de vermelho se torna vibrante, com glamour, requinte e estimula a sexualidade. 
Em excesso, pode provocar inquietação, nervosismo e confusões. Na sala e cozinha, o vermelho estimula o apetite e deixa o ambiente mais convidativo.
(Fonte :http://www.significados.com.br/cor-vermelha)



Vermelho

Vermelho...
Para despertar a paixão adormecida
Vermelho...
Para dissipar o cinza
Vermelho...
Para trazer  o prazer perdido 
Vermelho...
Para combater a frieza 
Vermelho...
Para espantar a falta de desejo 
Vermelho...
Para atrair tudo for ardente
Vermelho...
Para o corpo arder em chamas 
Vermelho...
Porque meu sangue é quente
Vermelho...
Para o meu ano começar com muita energia e paixão !
E fogo...muito fogo para queimar as vaidades . 
Fogo...mas apenas para quem não tem medo de se queimar nas próprias chamas . 
luah negra .


terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Um Conto de Fim de Ano


O Presente


Ele não levou flores...não levou bombons , nem um bichinho de pelúcia...
Um garrafa de vinho e taças para beberem juntos ? Um presente embrulhado com um grande laço de fita ? Um cartão de boas festas , com uma bela mensagem dele ? Também , não .
Do que se espera ter num encontro comum , ele nada levou...
Para um de seus encontros incomuns , objetos , ideias e desejos nada comuns . 
Ele levou velas... Mas esse ainda não era o presente .
Resultado de imagem para presente
E não era para iluminar , para aromatizar ou decorar o ambiente... não era para deixar o encontro romântico . Não .
Eles sabiam o exato propósito delas .
Ele levou velas , vendas , mordaça...Mais que isso , ele levou o melhor de si , foi acompanhado da ideia de torturá-la como nunca .
Velas para fazer arder a pele daquela que o aguardava...vendas para causar expectativa...mordaça para que não houvessem gritos ou pedidos de clemência .
Ela sabia o que a aguardava e , também , levava algo para ele ; o desejo de ser levada ao limite . 

O primeiro objeto saiu da bolsa ; a coleira de sessão . E foi da bolsa , diretamente , para o pescoço dela. 
Em seguida , saiu o rolo de silver tape . Braços postos para trás e atados com a fita .  
E mais um pedaço de fita foi cortado , esse era para selar-lhe a boca . 
A partir dali , ela não diria nem mais uma palavra...elas seriam apenas ouvidas e respondidas com sinais de sim e não , feitos com a cabeça . 
A fita a calou e imobilizou . Seus olhos , no entanto , ainda podiam acompanhar a movimentação...Não por muito tempo . 
Logo , nem isso lhe restou . Sua última visão fora das vendas na mão dele . 
E tudo fez-se breu...silêncios...expectativas...desejos . 
Ela não precisava falar... 
Ele sabia exatamente do misto de sensações que a envolvia...Todo aquele clima se traduzia em umidade .
Por maior que fosse a tensão de estar ali , a mercê dele , sem saber o que viria a seguir , a umidade entre as pernas não lhe permitia negar o quanto estava excitada . 
Ele não se furtava de inspecioná-la... tocava-a com uma ausência de gentileza , que não apenas revelava sua excitação , mas ainda a intensificava .

Ela não precisa ver...
Sabia exatamente o quanto ele saboreava aquela situação . 
O calor do momento fazia-se antes mesmo da vela ser acesa e não acontecia apenas para ela...
Acendê-las já fez seus olhos brilharem...eles brilhavam , mesmo não vendo , ela podia perceber tal efeito . 
Eles brilhavam...não pelo efeito da chama que se encontrava em sua mão . Não .
O prazer de vê-la ali , na tensão da espera , na excitação , na restrição , produzia um brilho muito peculiar aos olhos dele...
Eles brilhavam  , ela tinha certeza disso . 
Mais que brilhar , eles se tornavam misteriosos , impenetráveis , quase assustadores...
Quando podia vê-los , era assim que ela os interpretava . 

Junto a esses pensamentos , recaíram-lhe os primeiros pingos...Um após o outro , a pele ia sendo testada , reações sendo analisadas , entranhas sendo inspecionadas .
A cada toque , uma nova sensação surgia ... de agradável e excitante , para o ardente , o suportável , o torturante...
A pele estava sendo levada ao limite...a distância entre a vela e a pela era mínima possível...estava  insuportável .

Seu corpo encontrava-se indefeso...e em agonia .
Cada pingo era um tormento para ela e um delírio para ele .
Dor ? Prazer ? Dor e prazer ? Ela sequer sabia o que sentia , o que expressava ou o que queria .
Sua única certeza era que ele se deliciava com a sua agonia...essa certeza ajudava suportar a experiência...
Estar nas mãos dele lhe dava forças para suportar até o insuportável .
Ao fim , a recompensa ; ver a satisfação em seu olhar , falar , tocar...senti-lo . 
Ver o prazer que dele transbordava e ter o merecimento de lambuzar-se nele .
E ela recebeu o seu presente ; a satisfação de dar prazer... o prazer de ter prazer com ele . 
Deu-se a comunhão da lascívia . 

luah negra .

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Sobre expectativas

De Volta à Sala de Aula
Lição do Dia : expectativas

 Escrevi sobre as expectativas submissas há algum tempo . Como de lá para cá , muita coisa mudou , estou me atualizando .

Escrevi que acho positivo e necessário manter certas expectativas , ao menos as básicas...que elas movem , impulsionam a submissa e , consequentemente , a relação. 
 Coloquei que excesso de expectativas , assim como que as que fogem da esfera da submissão e do combinado geram cobranças e frustrações . Que da mesma forma que a sub tem as expectativas dela , o Dono também tem as Dele e elas precisam estar em harmonia . Que pouco se deve esperar de alguém que pode ter tudo do outro , retribuindo apenas o que lhe convém ou que considerar suficiente . Que por mais justo e evoluído que seja o parceiro , ele não é perfeito .
E coloquei que as minhas principais expectativas eram que meu Dono tivesse sempre domínio , uso e cuidados com o que lhe pertence .
 E que deixar de esperar por isso , seria apenas esperar pelo fim .
Então , eu esperava sim por transparência , por alguma consideração , atenção , respeito...
E concluí dizendo que aquele era um pensamento meu , que poderia não ser o melhor , o mais submisso ou o correto , mas que era daquela forma que me percebia na minha servidão .
O texto completo está aqui .

Pois bem...esse texto tem mais de um ano . E o que mudou ?
Muita coisa mudou , mas continuo não vendo qualquer excesso ou absurdo nessas expectativas , ainda as tenho como essenciais , vitais .
No entanto , hoje consigo vê-las por outra ótica .
Ficou mais evidente a parte que alerta para pouco esperar de alguém que pode ter tudo do outro , retribuindo apenas o que lhe convém ou que considerar suficiente .
Deixei de alimentar expectativas , percebendo que não cabe o esperado , seja por não estar em harmonia com os objetivos DELE ou pelo SEU simples desejo , entendi que preciso me adaptar à essa realidade .
Se algo não cabe , atrapalha ou gera cobranças , precisa ser eliminado da relação . Portanto , as minhas expectativas estão deixando de existir .
Atualmente , além de manter a eficiência e a saúde física e emocional , nada espero . O que viver , será lucro e o que não vier , não será prejuízo .

Um mal necessário pode fazer tanto bem quanto mal , um remédio pode não curar ou intoxicar e um veneno pode não matar .É questão de pagar pra ver , de tentar sobreviver , mesmo com o que ficou no sangue .
Independentemente de qualquer mudança , as perdas fazem parte da trajetória da escrava . Não importa o tamanho da porção que lhe cabe , pois , seja na qualidade , quantidade ou na intensidade , o tempo acaba se traduzindo em perdas para a escrava .  

Pode parecer ou ser pessimismo , mas a ausência de expectativas me trouxe serenidade .
Essa é uma serenidade que me permite fazer a minha parte , buscando obter os melhores resultados através de uma dedicação mecânica .
Assim , não há tempestades ou turbilhão de emoções , expectativas ou frustrações , altos ou baixos , é um estado plano de servidão .
Se isso é bom ?
Depende dos objetivos e dos resultados  .
Ele prefere assim , e não mediu esforços para isso acontecer e está tendo , finalmente , o que sempre desejou .

luah negra .

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Do Desejo

Sua
Porque esse desejo é imenso
É maior que a razão
É necessidade
Vício
E insensatez  .
Sua
Porque esse desejo é busca que não cessa
É maior que o meu querer
É tormento 
Loucura 
E prazer .
Sua
Porque esse desejo é delírio
É vazio repleto de sensações
É o grito da alma 
Sonhos
E Realizações .
Sua
Poque esse desejo é entrega
É prazer que se faz prisão
É a boca que cala
Amor 
E paixão .
Sua
Porque esse desejo é a febre do corpo 
É remédio de amargar
É veneno que correndo nas veias
A dor que arrasa
E o brilho no olhar .
Sua  
Porque esse desejo é inexplicável .

luah negra.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

De Volta à Sala de Aula

 Lição do dia : Reconhecimentos

Abre-se o coração dos outros quando se abre o próprio coração.
A humildade de coração não exige que te humilhes, mas que te abras. 
É o segredo das permutas.
Só assim então poderás dar e receber.
Aonde quer que vás, leva teu coração!
(Antoine de Saint-Exupéry)
Reconhecer aquilo que sentimos falta no outro é fácil . Mas e quanto a reconhecer as próprias faltas , também ?  
Nunca fui uma escrava exemplar , completa ou algo parecido . Sempre cometi meus erros , falhas e faltas como qualquer pessoa , isso e tudo mais que acompanha uma escrava em desenvolvimento .  
Tenho percebido , no entanto , que com os rumos da relação , venho me descuidado de muito do que a escrava deve ter em mente e praticar sempre .  
Contudo que o aprendizado demanda oportunidade de ser utilizado com uma certa frequência , não tenho feito meu dever de casa... não tão bem feito quanto deveria . Reconheço .  
Daí a necessidade de refazer  meus passos , rever entendimentos , desentendimentos e revisar lições . 

O que a escrava consegue sem humildade ? Do seu Dono , nada !
Pois é...a humildade , assim como a paciência , precisa ser exercitada diariamente .
ELE tem sido super paciente diante das dificuldades que venho expondo seguidamente . Além de dar toda atenção ao que tenho a dizer , tem me atendido , na medida do possível e do desejo dele. Portanto , a parte dele está sendo feita , e eu me descuidando da minha . 
Comportamento nada condizente com o de uma escrava !  




luah negra .



terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Que eu veja melhor as coisas melhores e possa torná-las grandiosas dentro de mim

Dezembro está começando e o ano já vai terminando ...

Contudo que o fim do ano é agitado pelas festividades , fora isso , quase tudo que tinha para acontecer nele , já aconteceu .
Daí vem a famosa retrospetiva , o balanço dos acontecimentos do ano .
Os planos ficam mais voltados para o ano que se aproxima . É nele que as expectativas se concentram.
 
Sendo assim , começo a rever meus passos , erros , acertos e a por tudo na balança .
Ainda não ponderei tudo . A fase é de introspecção , de auto questionamento , de inquietação interior...mas o saldo é positivo , com certeza .
O balanço completo fica para mais adiante , mas , como acho que fui uma boa menina , pensei em escrever uma cartinha para Papai Noel .
O pedido seria bem simples : Como ando me percebendo morma , desmotivada , uma injeção de ânimo me cairia super bem .
Então , se Papai Noel entendesse que mereço e pudesse me reservar uma caixinha repleta de emoções para 2016 , eu a receberia de coração , braços e de pernas abertas . Rs .
Mas não . Talvez eu não esteja sendo humilde e paciente o suficiente . Então , antes de desejar mais , que eu consiga perceber melhor o que já tenho , para valorizar , me dedicar , ser mais grata e fazer melhor uso do que recebo .
Isso não quer dizer que desisti do desejo , não . É que os melhores presentes são os que recebemos sem pedir . 
luah negra

Vida